Os homens de um olho só!

quarta-feira, 12 de novembro de 2014 0 comentários
Tema: Querem furar seu olho Direito

I Sm.11.1-4.

“Então, subiu Naás, amonita, e sitiou a Jabes-Gileade; e disseram todos os homens de Jabes a Naás: Faze aliança conosco, e te serviremos. Porem Naás, amonita, lhes disse: Com esta condição, farei aliança convosco: que todos vos arranque o olho direito, e assim ponha esta afronta sobre todo o Israel. Então, os anciãos de Jabes lhes disseram: Deixa-nos por sete dias, para que enviaremos mensageiros por todos os termos de Israel e, não havendo ninguém que nos livre, então, sairemos a ti. E vindo os mensageiros a Gibeá de Saul, falaram estas palavras aos ouvidos do povo. Então, todo o povo levantou a sua voz e chorou”.



O texto que lemos, fala que Naás, cujo nome significa “serpente”, cercou a cidade de Jabes-Gileade, com suas tropas amonitas. A sua estratégia foi sitiar somente a cidade, porque não queria somar as perdas associadas a um ataque direto, ele na verdade estava provocando uma guerra total com Israel que supostamente encontrava-se desorganizado.

Houve um desespero primeiramente com todos os homens, que prontamente se manifestaram a entregar-se sem qualquer luta. Em seguida os anciãos foram até Naás, propondo uma entrega com a condição de que ele não fizesse nenhum mal, mas Naás só aceitava a rendição se fosse vazado o olho direito de todos os homens para levar vergonha para todo o Israel.

Por que arrancar o olho direito? Naqueles tempos, os soldados lutavam atrás de seus escudos, com somente seus olhos direitos expostos.

Diante daquela situação, os anciãos pediram 7 dias para buscar ajuda, se não encontrassem, aceitariam a “oferta de Naás”. Foram até a cidade de Gibeá pedindo socorro, todos ficaram sabendo da situação e começaram senão a chorar, porem ninguém ousou mostrar-se corajoso, e destemido, para ajudar aquela cidade. Não apareceu um que se declarasse valente para lutar contra os amonitas. Os anciãos entenderam que a situação estava difícil, parecia impossível alguém querer salvá-los daquele caos.

Saul ao tomar conhecimento do que se passava, foi revestido do poder do Espírito Santo de Deus, e irou-se contra os amonitas.
A promessa de revestimento de poder do Espírito Santo, comunicado por Samuel a Saul, ao ungi-lo rei (I Sm. 10.6) cumpriu-se exatamente aqui. Com a sabedoria de Deus, conseguiu mobilizar em poucos dias um exército usando as mesmas pessoas desesperadas e chorosas; estratégicamente atacou o exército amonita e saiu vencedor.
Tudo porque os homens responderam em força. E o que aprendemos com isso? Aprendemos que Deus reveste mesmo os indivíduos imperfeitos, e fracos, para efetivamente servi-lo nas horas que Ele quiser nos usar. Os israelitas partiram para o ataque surpresa à noite, esmagaram os invasores amonitas e ficam extasiados com a vitória (vv. 8-11). Uma observação interessante, é que os homens de Jabes-Gileade falaram aos amonitas: “Amanhã sairemos a vós, então nos fareis conforme tudo o que parece bem aos vossos olhos”(v.10).
No texto hebraico (original) lê-se “sair para você”.  Foi entendido pelos amonitas como uma rendição. Só que esse mesmo termo também significa “saindo” para lutar uma batalha! Interessante também, que a tropa que seguiu Saul eram cerca de 330.000 homens: (v.8) metade do número disponível quando Israel atacou primeiro a Canaã, isto reflete o declínio do exército israelita desde a era de Juízes!.

Entramos então na nossa mensagem:


Sabemos que existem muitos inimigos visíveis e invisíveis cercando o povo de Deus com a intenção de levar desespero, vergonha e derrota. Podemos perceber que o povo de Jabes havia esquecido de Deus ou não fazia caso dele, pois sequer fizeram menção do seu nome, quando estavam em grande aperto!

No mundo atual vemos muitas pessoas paralisadas, suspensas, sem direção, e em volta delas problemas causando danos terríveis. No desespero e esquecimento de Deus aceitam alianças e situações que lhes escravizam e limitam as suas vidas por completo. É lastimável ver o povo de Deus em completo cativeiro!.

Aqueles homens com os olhos vazados não poderiam mais lutar, tornar-se-iam inúteis e assim sempre seriam dominados, nunca mais poderiam esboçar reação alguma.

Seriam os homens de um olho só!.

- Com o olho arrancado - a visão escurece;
- Com o olho arrancado - não há oração;
- Com o olho arrancado - não há esperança;
- Com o olho arrancado - não há como evitar abismos;
- Com o olho arrancado - não há mais fé;
- Com o olho arrancado - nos tornamos incrédulos;
- Com o olho arrancado - não vemos o sobrenatural;
- Com o olho arrancado – nossa visão é limitada;
- Com o olho arrancado - paralisamos de vez!


 Quando buscamos no ser humano respostas, só achamos o desespero e conscientização de que cada vez podemos menos . Saul fora revestido do Poder do alto, somente desta forma pôde levar paz a seus irmãos, ajudado por um povo que estava de cabeça baixa, sem perspectivas, e sem esperanças. Saul creditou a sua vitória a Deus, como também grande sabedoria em recuar punição àqueles que haviam zombado dele anteriormente.

Só Deus liberta-nos das armadilhas ao nosso redor, e de tudo o que é inimigo do nosso bem estar próprio.

Não deixe nenhuma situação trazer vergonha a você, portanto, não perca a comunhão com o Espírito Santo, sem ELE só teremos notícias de desespero, aflição, e desalento. Que essa ministração possa trazer uma mensagem e testemunho, a exemplo dos moradores de Jabes-Gileade, ao invés de ter incentivo e alegria, levaram abatimento, desânimo e choro.
Deus usou as mesmas pessoas que estavam aflitas para vencer aquela luta, também usará você que está aparentemente sem saída. Busque e espere o poder que vem do alto, não importa a gravidade do problema, com Deus podemos esperar HONRA e não VERGONHA.

Não deixe seu olho direito ser arrancado. Se tudo o que vê o assusta, procure ver então pela fé, e verá o que Deus poderá fazer por você.


Por: Joaquim S. Guimas

0 comentários:

Postar um comentário

 

©Copyright 2011 Conferências de Poder | TNB